quarta-feira, 5 de julho de 2017

Educação Especial - Síndrome de Asperger - O “Feitio” Especial dos Portadores de Síndrome de Asperger.


São por vezes acusados de ser antipáticos. São quase sempre obsessivos com os temas pelos quais se interessam. Têm dificuldade em entender uma piada com um sentido subentendido. E odeiam alterações a rotinas. Conheça o “feitio” especial dos portadores de síndrome de Asperger.

Comecemos por aquilo que aquilo que ainda não aconteceu: o Asperger é um síndrome em vias de extinção. Na nova versão do Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (DSM -V), que será publicado em maio, síndrome de Asperger deixará de constar.

Este manual, publicado pela Associação Americana de Psiquiatria, serve de referência aos profissionais de saúde de todo o mundo na classificação e diagnóstico de perturbações mentais. A partir de maio, data em que sai a quinta versão, as perturbações do espectro do autismo passam a ter uma nova classificação na qual o Síndrome de Asperger desaparece e esta condição passa a designar-se como uma perturbação do espectro do autismo ligeira.

Mónica Pinto, pediatra do desenvolvimento que nos adianta esta informação, explica: “vai passar a haver sim uma gradação dos sintomas e a existência concomitante ou não de défice cognitivo e de perturbação da linguagem.”A pediatra do desenvolvimento explica que há muito pouco diferença entre o Asperger e o autismo de alto funcionamento: “a diferença era sobretudo a idade de erupção das palavras e das frases (normal no Asperger e tardia no autismo de alta funcionalidade), embora a clínica de ambos por volta dos 4-5 anos fosse completamente sobreponível.”

Informação retirada daqui